MICRODISCECTOMIA PERCUTÂNEA 

HOME  |  TRATAMENTOSMICRODISCECTOMIA PERCUTÂNEA 

Microdiscectomia percutânea 

Os kits de discectomia percutânea Nucleotome são indicados para pacientes com discos herniados contidos após o tratamento conservador não ter gerado resultados. 

Numerosos estudos têm demonstrado a eficácia de ser 75% e superior em pacientes adequadamente selecionados. 

Técnica

 

Realizado com anestesia local e sedação leve, em regime ambulatorial de day clinic, com todo monitoramento clínico anestesiológico. O procedimento é realizado pela técnica de triangulação sendo guiado pelo intensificador de imagens. 

Microdiscectomia percutânea 1-dr-Felipe-Figueiredo.jpg
hidrodiscectomia_spinejet03.jpg
hidrodiscectomia_spinejet03.jpg
hidrodiscectomia_spinejet03.jpg

O Microdiscectomia percutânea permite que os médicos retirem com segurança material discal para descomprimir o disco intervertebral. Isto é conseguido através de uma pequena punção (média de 3,0 mm). Com isso, pode-se visualizar e quantificar o tecido removido. 

Utiliza-se material totalmente descartável e de uso único. 

Fundamentos baseados em estudos clínicos 

 

Cirurgia de coluna minimamente invasiva tem sido mostrada mais bem sucedido do que a cirurgia convencional quando aplicada a pacientes adequadamente selecionados. 

As taxas de sucesso para o procedimento Nucleotome têm consistentemente produzido resultados superiores a 75% e muitos mais de 80%. 

As taxas de complicação de procedimentos na coluna vertebral pela via percutânea são inferiores a 1%, uma taxa bem menor do que a descrito para cirurgia de coluna aberta, que é entre 3% e 4%. 

A cirurgia de coluna minimamente invasiva compartilha as vantagens de baixa morbidade, redução da dor pós-operatória e curto tempo de recuperação, fato que é relacionado as técnicas cirúrgicas minimamente invasivas. 

O design da ponta do Nucleotome acrescenta segurança porque não vai cortar o anel e a extremidade romba minimiza o risco de penetrar no anel oposto. Mais de 140.000 casos foram realizados em todo o mundo sem nenhuma mortalidade relatada associada com o procedimento. 

Indicações Clínicas 

Paciente com hérnia de disco e lesões degenerativas, principalmente as hérnias protusas com sintomas relacionados a mesma e que desejam rápida recuperação e que se encaixem nos critérios clínicos discutidos em consulta.

Paciente com contraindicação clínica/anestésica de realizar a discectomia convencional, pode ser submetido a microdiscetomia percutânea.

Referências: 

1 Davis, et al.: Automated Percutaneous Discectomy, Spine, 1991. 
2 Sweicicki: Results of Automated Percutaneous Lumbar Discectomy Compared to Laminotomy and Chemo-Nucleolysis, Paper 22, Presented at the International Percutaneous Meeting, Spain, 1989. 
3 Onik, Mooney, Maroon, et al: Automated Percutaneous Discectomy: a Prospective Multi- Institutional Study, Neurosurgery, 1990. 
4 Maroon: A Retrospective Study of 1054 APLD Cases: A Twenty Month Clinical Follow-up at Thirty Five US Centers, Paper Thirty Seven, International Percutaneous Meeting, Spain, 1989. 
5 Gill, Blumenthal: Clinic Experience with Automated Percutaneous Discectomy: The Nucleotome System, Orthopaedics, 1991. 
6 Onik, Kambin, Chang: Controversy, Minimally Invasive Disc Surgery, Nucleotome Versus Fragmentectomy, Spine, 1997. 
7 Onik: Percutaneous Diskectomy in The Treatment of Herniated Lumbar Disks, Spine Interventions, Volume 10, Number 3, August 2000. 
8 Bonaldi: Automated Percutaneous Lumbar Discectomy: Technique, Indications and Clinical Follow-up in Over 1,000 Patients, Neuroradiology (2003) 45: 735-743. 

Para saber qual o melhor tratamento indicado para sua patologia, o paciente deve sempre procurar um médico especialista.